Loading

Artigo : O que se faz com o zoombie Temer? – Por Eron Bezerra

Fale com PMP : redacao@portaldomovimentopopular.com.br

* Professor da UFAM, Doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, Coordenador Nacional da Questão Amazônica e Indígena do Comitê Central do PCdoB.

Segundo a mitologia os zoombies são “mortos vivos”, seres que embora mortos continuam insepultos, atormentando nossas vidas.

Não há imagem mais perfeita para definir Michel Temer.

Após usurpar o cargo de presidente através de um golpe, destruir a economia do país, ser flagrado em diversos crimes de corrupção e observar que praticamente 100% do povo lhe odeia, mesmo assim Temer se nega a deixar o cargo e transforma o governo numa reles taberna de aliciamento de parlamentares fisiológico para impedir seu afastamento por variados crimes.

Chegamos a um perigoso impasse.

A equipe de Temer já não tem qualquer escrúpulo. Comete todo e qualquer tipo de crimes para se manter no cargo. O espetáculo dantesco da troca de parlamentares na Comissão de Justiça até que o quorum fosse favorável aos seus interesses é apenas uma amostra pálida do “vale tudo” em que se transformou o governo Temer.

A chantagem e a explícita fisiologia da compra de parlamentares inescrupulosos para acobertar os crimes de Temer é outra face dessa ofensiva.

Manter-se no cargo virou o único objetivo deles.

Precisam do cargo para acobertarem seus crimes, fazerem chantagem contra aliados e adversários e, principalmente, para continuarem tirando os direitos do povo, como as reformas trabalhista e previdenciária.

Mas se há um impasse geral, cujos desdobramentos não estão ainda claros, há uma fatura imediata a ser paga pela malta de parlamentares fisiológicos, especialmente diante da votação que se avizinha para autorizar que o STF a processar e julgar Michel Temer.

Durante a votação para decretar o impedimento da presidenta Dilma Rousseff, a justificativa mais comum que se ouvia era a sua impopularidade – no patamar dos 60% – uma vez que não havia qualquer crime imputado a presidenta. Esse era o mote básico. Além das apelações grotescas e caricatas, típicas da cenográfica “república de sucupira”.

No Amazonas, por exemplo, todos os 8 Deputados Federais – Pauderney (DEM), Alfredo Nascimento (PR), Artur Bisneto (PSDB), Atilas Lins (PSD), Conceicao Sampaio (PP), Hissa Abrahao (PDT), Marcos Rota (PMDB), Silas Câmara (PRB) – votaram para cassar Dilma. E agora, como explicarão seu voto a favor de Temer, que além de crimes documentados tem rejeição de quase 100%?

Certamente arranjarão um pretexto ou simplesmente darão de ombros, até mesmo porque eles não votaram contra Dilma por conta de sua impopularidade. Votaram para interromper uma política de inclusão social e de afirmação da nossa soberania e, ao mesmo tempo, aprovarem medidas contra os trabalhadores.

* Professor da UFAM, Doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, Coordenador Nacional da Questão Amazônica e Indígena do Comitê Central do PCdoB.

Categorias: Artigos

Palavras-chave: , ,