Loading

Exército testa programa Amazônia Conectada

Fale com o PMP: redacao@portaldomovimentopopular.com.br

O Programa Amazônia Conectada foi criado para oferecer serviços de rede de dados, para o interior do Amazonas, segundo informações do Exército

Manaus/AM – O Exército Brasileiro informou que passam por testes os cabos ópticos subfluviais, do Programa Amazônia Conectada, que interligará as cidades de Coari e Tefé à Manaus. Dirigido pelo Ministério da Defesa e gerenciado pelo 4º Centro de Telemática de Área (4ºCTA), do Exército Brasileiro, o programa foi criado para oferecer serviços de rede de dados, para o interior do Amazonas, com a mesma qualidade disponível para a capital do Estado, como internet, telemedicina e universidade a distância. O programa ainda não tem previsão para término.

Com o projeto piloto, lançado em junho de 2015, o programa está no terceiro estágio, quando serão atendidos, conforme o 4ºCTA, 52 municípios amazonenses, por meio de cinco infovias no Alto Rio Negro, Alto Solimões, Madeira, Purus e Juruá.

De acordo com o chefe do 4º CTA, Coronel Marcelo Corrêa Horewicz, o lançamento dos cabos entre Manaus-Coari e Manaus-Tefé foi realizado na semana passada. “Estamos fechando esse terceiro estágio e já imaginando os novos lançamentos para o quarto estágio”, afirmou o coronel, acrescentando que o sinal  sai de Manaus e o cabo é uma infraestrutura que faz com que o sinal, de serviço de redes de dados, que está em Manaus, seja transmitido para o interior do Estado.

O chefe do 4º CTA informou que, ao chegar às cidades, os cabos ópticos subfluviais são continuados, a partir de cabos terrestres, que transmitem o serviço de dados para órgãos públicos da cidade. De acordo com o coronel Corrêa, o Programa Amazônia Conectada prioriza o atendimento público à saúde e educação, mas o serviço de dados, como a internet banda larga de velocidade semelhante à de Manaus, também estará disponível à população em geral. No entanto, segundo o coronel, deverão ser contratadas empresas provedoras de internet para realizar o serviço na fase em que a rede de dados estiver sendo usada. “Será feito um chamamento público para ver quais são as empresas habilitadas para fazer esse serviço de internet”, afirmou o chefe do 4º CTA.

Os próximos passos, segundo Corrêa, é seguir com a implantação da Infovia do Alto Rio Negro que inclui Novo Airão, Barcelos, Santa Izabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira. De acordo com o coronel, os cabos foram lançados até Novo Airão e o planejamento é lançar os cabos até Barcelos. Os próximos passos incluem o lançamento de cabos de Tefé em direção à Fonte Boa, passando por Tabatinga, na Infovia do Alto Solimões; além de lançamento de cabos no Rio Amazonas em direção ao Pará, seguindo até Itacoatiara.

Por depender de captação de recursos financeiros, segundo o coronel, ainda não é possível prever quando o programa será finalizado. “Depende muito da conjectura atual, que não é muito boa. Isso criou diversos atrasos”, disse Corrêa, acrescentando que, a cada estágio, inicia uma nova fase de captação de recursos, com processos licitatórios, aquisição do cabo e de materiais.

Fonte : D24 / Redação PMP 

Categorias: CT&I, Destaque

Palavras-chave: