Loading

Wi-Fi Calling é opção para ligações em área sem sinal ou fora do Brasil

Fale com PMP: redacao@portaldomovimentopopular.com.br

Wi-Fi Calling é um recurso interessante para quem está fora do país e quer manter o número

São Paulo / SP – Você já pensou em fazer ligações via Wi-Fi sem precisar de aplicativos? No Brasil, desde 2016, isso é possível graças a um serviço chamado de Wi-Fi calling (ligação por Wi-Fi, em inglês). Nele, as próprias empresas de telefonia móvel oferecem aos seus clientes a possibilidade de conduzir as ligações via internet, independentemente da qualidade do sinal da rede. Clientes da Vivo e da Porto Seguro podem usar o serviço desde o começo de 2016, e os da Claro receberam a novidade em junho deste ano.

Quando o Wi-Fi Calling está ativado, o celular usa a rede Wi-Fi em que o usuário está conectado para chegar até a rede da operadora e a conectar com a outra pessoa, explica Pietro Delai, analista da consultoria IDC Brasil. Apesar de as ligações não serem gratuitas como no Whatsapp, Messenger, Viber e similares, o serviço oferece vantagens para quem está numa zona sem sinal e principalmente para quem está fora do país.

Numa viagem internacional, é comum as pessoas usarem o roaming de dados para poder continuar usando seu número. O serviço, no entanto, é muito caro, porque as operadoras locais do país visitado precisam fazer a conexão com a operadora de origem. Pelo Wi-Fi Calling, essa ponte é feita via Wi-Fi, então o preço final é de uma ligação local, que é cobrada dentro do plano.

Delai comenta que esse serviço não representa um aumento de receita para as operadoras em si e que essa é uma demanda gerada pelo interesse dos clientes. “É uma maneira de elas não perderem receita para os aplicativos”, opina. Para ele, as aplicações limitam muito o uso da internet para ligações, já que é preciso ligar para alguém que seja usuário de smartphone e esteja conectado. O Skype é um bom recurso, mas também é pago para ligar para telefones, diz o analista.

No caso do Wi-Fi Calling, a operadora irá decidir, junto com informações obtidas pelo aparelho celular, se o Wi-Fi que está conectado é bom o suficiente para fazer uma ligação. “Uma rede de internet pode ter até ter uma banda maior, de 100 MB, mas ele não obrigatoriamente trafega 100 MB. Então nem sempre uma banda larga significa uma boa qualidade de voz”, explica Delai.

Fernando Luciano, diretor de serviços digitais e inovação da Vivo, explica que se o serviço de ligação via Wi-Fi estiver habilitado no celular e houver uma conexão, a operadora vai priorizar sempre a ligação por Wi-Fi. Caso o cliente prefira não usar, ele pode desabilitar o recurso nas configurações do aparelho e usar a rede.

Antes do Wi-Fi Calling propriamente dito, a Vivo operava um serviço similar desde 2015, com o aplicativo TU Go, segundo Luciano. “A gente simplificou a ligação Wi-Fi sobre a nossa rede. Agora o cliente só precisa ativar as ligações via Wi-Fi em configurações, o que é mais fácil do que baixar um aplicativo”.

Como o serviço de Wi-Fi Calling direto no celular demanda um smartphone mais novo (como iPhone, Galaxy S6, S7, S8 e Edge), o aplicativo TU Go ainda é útil para quem quiser usar o recurso num modelo antigo. No entanto, de acordo com o diretor, o serviço de Wi-Fi Calling já é usado por mais de 1 milhão de clientes da Vivo.

Fonte : Estadão / Redação PMP 

Categorias: CT&I, Destaque

Palavras-chave: , , ,