Loading

Michel Temer aumenta gás de cozinha pela sexta vez seguida

Fale com o PMP: redacao@portaldomovimentopopular.com.br

Foto divulgação

Além de conviver com o desemprego em alta e a precarização dos empregos que sobraram, o brasileiro tem tido que lidar com uma série de reajustes que pesam no bolso. Mais uma vez, a Petrobras elevará os preços do gás de cozinha, em 8,9%, a partir de terça-feira.

Trata-se do sexto aumento seguido do botijão, fruto da nova política de preços instituída durante a gestão Michel Temer/Pedro Parente, que considera as cotações internacionais, a taxa de câmbio e a margem de lucro.

Gás de cozinha

O último reajuste ocorreu há cerca de um mês. Desde agosto, quando a empresa deu início ao ciclo de alta, o aumento acumulado no valor do gás de botijão de 13 quilos já alcançou 67,8%.

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), o preço do botijão na semana passada já era de R$ 65,64.

Trata-se do sexto aumento seguido do botijão, fruto da nova política de preços instituída durante a gestão Michel Temer/Pedro Parente, que considera as cotações internacionais, a taxa de câmbio e a margem de lucro.

O último reajuste ocorreu há cerca de um mês. Desde agosto, quando a empresa deu início ao ciclo de alta, o aumento acumulado no valor do gás de botijão de 13 quilos já alcançou 67,8%.

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), o preço do botijão na semana passada já era de R$ 65,64.

Com agências / Redação PMP 

Categorias: Barbaridades do Temer, Destaque

Palavras-chave: , ,