Loading

Nota de esclarecimento “A River Bellow”

Fale com o PMP: redacao@portaldomovimentopopular.com.br

Foto divulgação

No fim de abril um documentário norte americano “A River Bellow”, dirigido pelo australiano Mark Grieco, foi exibido no conceituado Festival de Cinema de Tribeca, em Nova York.

Nesse documentário o diretor acusa o apresentador de natureza, Richard Rasmussen, de forjar as imagens que foram exibidas no programa do Fantástico (Tv Globo) no dia 20 de julho de 2014, pela renomada jornalista Sônia Bridi. O Projeto Boto (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-Inpa), Associação Amigos do Peixe-boi-AMPA e Ministério Público Federal, graças às pesquisas desenvolvidas pelo Inpa, obtiveram provas irrefutáveis da matança de botos no Amazonas.

Provas essas muito anteriores ao programa do Fantástico ir ao ar assim como, provas suficientes para que o extinto Ministério da Pesca e o Ministério do Meio Ambiente criassem uma moratória impedindo a pesca, comercialização e estocagem do bagre “piracatinga”, capturado com iscas do boto-vermelho que estava sendo massacrado para este propósito.

Queremos declarar publicamente nosso apoio ao biólogo Richard Rasmussen, que além de associado da AMPA é um incansável defensor da vida selvagem e apoiou com todo seu prestígio a Campanha Alerta Vermelho que visa combater a matança de botos-vermelhos no Estado do Amazonas.

A equipe do programa Fantástico é extremamente rigorosa em relação a legitimidade do material audiovisual utilizado em seus programas, e a AMPA e o INPA jamais compactuariam com os atos ou ações apresentados pelo diretor do documentário em suas entrevistas recentes.

Importante salientar que o programa Fantástico utilizou de fato imagens obtidas pelo apresentador Richard Rasmussen e seu cinegrafista, que arriscaram suas vidas para obtenção das imagens, fundamentais para complementar o dossiê e comprovar a extensão da matança sofrida pelos botos da Amazônia.
As filmagens não foram obtidas de forma independente pelo Richard Rasmussen. Após três anos de reuniões e planejamento, a AMPA em parceria com o INPA (Projeto Boto) decidiram flagrar a matança de botos e tornar as imagens públicas por meio de um dos programas com a maior audiência do Brasil. Estas imagens comprovariam o que já vinha sendo divulgando pela imprensa nacional e internacional, gerando um grande impacto nas tomadas de decisão para a conservação dos golfinhos Amazônicos.

A AMPA e o INPA, jamais permitiriam ou compactuariam com acordos ou encomenda de imagens que envolvessem a morte de animais ou quaisquer tipos de transações financeiras com pessoas das comunidades onde foram captadas as imagens.
Desta forma, repudiamos as informações apresentadas à mídia pelo diretor Mark Grieco do documentário “A River Bellow”, que omitiu anos de pesquisas e outras provas evidentes contidas no dossiê entregue ao MPF.

Os comentários e atitudes do Sr. Mark Grieco, constituem um desserviço a conservação dos golfinhos da Amazônia. A AMPA reafirma seu compromisso em zelar e lutar pela conservação dos mamíferos aquáticos seguindo sempre princípios éticos e legais.

Atenciosamente,

– Conselho Gestor da AMPA.
– Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA) / INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Foto: Jonne Roriz (Richard Rasmussen, associado da AMPA, auxiliando nos trabalhos de campo do Projeto Boto/Inpa).

Fonte : AMPA / Redação PMP 

Categorias: Destaque, Meio Ambiente

Palavras-chave: , ,